Samsung Galaxy X ganhará versão dobrável

0

O novo aparelho da Samsung, se parecerá com uma concha, possuindo um ângulo de dobradiça, se parecendo também com um estojo de maquiagem.

Que a Samsung está sempre criando e recriando não é novidade, pois a empresa está ganhando cada vez mais espaço com seus lançamentos tecnológicos e chamativos.

Um documento foi publicado a respeito do novo aparelho, denominado Dispositivo terminal dobrável para usuário e sua exibição, escrito pelo Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos e da Organização Mundial de Propriedade Intelectual.

O relatório indica que a tela será flexível, dobrável, fina e leve, com capacidade de impacto externo. Ao ser desdobrado, cerca de 40% da tela fica inclinada, dando a ideia de formato de concha.

Estando no estado de pré-flexão, entre 10 e 25 graus, o Galaxy X fecharia suave e lentamente, evitando que alguma tecla fosse apertada por engano por exemplo.

Ativação do modo flexível com toque na parte detrás doaparelho

Segundo o documento divulgado, o modo flexível da tela seria ativado com o toque na parte detrás do aparelho, mostrando apenas informações como hora, data, chamadas perdidas e recebidas.

Agora é aguardar o lançamento do aparelho, que promete movimentar o mercado de celulares.

A Apple, a Huawei, e a Motorola, patentearam modelos de aparelhos com telas dobráveis, e a LG também deu indícios de que lançará essa novidade também.

Mas a LG não está com pressa de lançar a novidade, apenas para correr atrás da concorrência. O suposto modelo do aparelho seria dobrável em diversas direções, com autofalantes, microfones e câmeras distribuídos no aparelho, e ímãs para fechamento preciso da tela.

Divulgação do Galaxy X, primeiro que o S10

A previsão é que o novo Galaxy X seja lançado primeiro que o modelo S10 da sul-coreana, em janeiro de 2019, já que a notícia deve aquecer o mercado de compras dos novos aparelhos.

A Samsung espera fabricar cerca de 300 a 500 mil unidades desse aparelho, e com o Galaxy Note 9 para ser revelado ainda este ano  em agosto, provando que a produção e criatividade está a todo vapor, independentemente da queda nas vendas.

Uma pesquisa feita pela empresa norte-americana Gartner, que tem foco na análise e consultoria de mercado, mostrou que as vendas em todo o mundo, referente ao último trimestre de 2017, apresentou 408 milhões de celulares vendidos.

A Samsung manteve o primeiro lugar, mesmo tendo diminuído as vendas unitárias em 3,6%. A concorrente Apple ocupou o segundo lugar, com 17,9% das vendas, atrás da Samsung com 18,2%.

As chinesas Huawei, Xiaomi e Oppo, ficaram logo abaixo da Samsung e da Apple, definindo as cinco empresas que mais venderam aparelhos celulares.

As indústrias que oferecem aparelhos com boa qualidade de som, câmera e preço acessível, tendem a obter crescimento nas vendas, pois a maioria das pessoas preferem um produto de baixo custo do que um preço alto, com praticamente as mesmas funcionalidades básicas.

Diante das novidades dia-a-dia, o uso de eletrônicos ainda deve ser consciente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.