Sífilis – Saiba mais sobre essa doença!

0

A sífilis é uma doença infecciosa sexualmente transmissível, assim como a AIDS, a hepatite, clamídia, gonorreia e entre outras, as chamadas DST´s (Doenças Sexualmente Transmissíveis).

Causada por uma bactéria (Treponema pallidum), ela se manifesta nos órgãos sexuais masculinos e femininos, podendo aparecer no ânus, na pele, na gengiva, na palma das mãos e nos pés.

Sintomas da sífilis

A sífilis passa por três fases: a primária, a secundária e a terciária, sendo uma doença definida como um mal silencioso.

Os sintomas incluem, dores musculares, dores de garganta, vermelhidão na pele, formigamento no corpo, feridas indolores no local da inflamação, aumento do fígado, baço e aparecimento de nódulos, em algumas partes do corpo.

Os primeiros sintomas da sífilis começam a aparecer, na terceira semana depois do contágio. Nos homens os sintomas aparecem primeiro, fisicamente, e nas mulheres mais internamente.

Depois de alguns dias, as lesões da doença desaparecem, o que engana muitos pacientes, parecendo que a sífilis foi curada. Mas, o que acontece é que a bactéria da sífilis entra na corrente sanguínea, e se espalha pelo cérebro, coração, pele e ossos.

O médico pode pedir exames de raspagem nas lesões, e também de amostras de sangue. Se o resultado do exame for positivo, o tratamento é feito com penicilina.

À medida que a sífilis se agrava em seus diferentes estágios, outros sintomas vão se manifestando, como: coceira nas lesões vermelhas pelo corpo, febre intensa, dor para engolir, pode causar ataques de epilepsia, meningite, conjuntivite e entre outros.

A prevenção para essa, e outras doenças sexualmente transmissíveis, é bem simples e barato: com o uso de preservativos masculinos e femininos, que podem ser encontrados nos postos de saúde, de forma gratuita, ou nas farmácias e supermercados, a um preço acessível.

Casos de sífilis no Brasil

No ano de 2017, houve um aumento de casos de sífilis no Brasil, com mais de 87.593 registros da doença, confirmados. O Ministério da Saúde informou, que o número de casos cresceu, devido a falta do antibiótico penicilina.

As gestantes que foram infectadas com a sífilis, devem ser monitoradas e devidamente tratadas, com os medicamentos adequados, evitando que seja transmitida ao bebê.

As pessoas que já têm o sistema imunológico comprometido, devem ter o cuidado redobrado ao se relacionarem com novos parceiros. O uso do preservativo é uma medida simples, que qualquer um pode fazer, evitando as doenças sexualmente transmissíveis.

A camisinha, também previne uma gravidez indesejada, já que é preciso um planejamento familiar para gerar uma nova vida. Portanto, entre os jovens e adolescentes, as precauções são mais faladas, pois, geralmente, são mais inconsequentes em suas ações.

Cuidar da saúde, vai muito além de fazer exercícios físicos regulares, comer adequadamente, não ingerir bebidas alcoólicas, e fumar. A prevenção começa em decidir fazer sexo, de forma segura, limpa e protegida com preservativo, sempre.

No dia-a-dia muitos pensam que não é preciso ter tanto cuidado, e acabam tendo relações desprotegidas, e de maneira irresponsável, fazendo os casos de sífilis aumentarem.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.