Herpes-zóster: Como funciona essa doença

0

O herpes-zóster, é uma doença infecciosa de manifestação viral, que provoca bolhas na pele com dor intensa. Pode aparecer em qualquer região, mas é mais comum no tronco e no rosto, manifestando-se em lesões unilaterais no corpo.

Causas e efeitos do herpes-zóster

Pessoas que já tiveram catapora (também chamado de vírus varicela-zóster) alguma vez na vida, ficaram com o vírus adormecido nos gânglios do corpo, e pode ser reativado a qualquer momento, entrando na corrente sanguínea.

As causas para o vírus da catapora se reativar no corpo, ainda são desconhecidas, mas os efeitos que ele provoca, incluem: a incapacidade física da parte afetada, bem como neuralgia pós-herpética e dor aguda crônica nesses membros.

A vacina para esse vírus, previne contra as chances de se ter a doença, bem com as complicações oriundas do quadro expressivo dela. Acredita-se que pessoas que tenham o sistema imunológico comprometido, e acima de 60 anos, têm mais chances de manifestarem a doença.

O vírus do herpes-zóster, apesar de parecido com o nome do herpes labial e genital, não pertencem à mesma família, portando são doenças diferentes.

Quem não for imune à catapora, ao entrar em contato com as lesões de uma pessoa com herpes-zóster, pode ser contaminado com o vírus primário, e no futuro, pode vir a ter o herpes-zóster.

Fatores que desencadeiam o herpes-zóster

-Pessoas com idade a partir de 50 anos (quanto maior a idade, maior o risco de manifestar a doença);

-Portadores de HIV (vírus da AIDS) e em tratamento de câncer;

-Tratamentos que usam imunossupressores (em doenças como o câncer);

-Uso de medicamentos de forma contínua, que reduzem a imunidade;

O herpes-zóster, se manifesta depois de um período de incubação, com dores intensas em partes do corpo, como: barriga, pescoço, braço, perna, em volta dos olhos, etc.

Muitos pacientes podem sentir ardência, sensação de cócegas e formigamento nas áreas afetadas, bem como calafrios, e distúrbios gastrointestinais (dores no estômago, diarreia), antes de serem manifestas as bolhas e lesões no corpo.

Na fase ativa da doença, as secreções das bolhas podem ser claras no início, e se tornarem turvas depois. A dor das lesões, é semelhante a agulhas espetando o corpo, durando cerca de cinco dias.

Depois desse período, as bolhas tornam-se crostas, que podem melhorar em duas ou quatro semanas. As lesões podem deixar cicatrizes. Na fase crônica, que é chamada de neuralgia pós-herpética, é a mais comum da doença.

Os sintomas nessa fase, incluem: queimação, pontadas na área onde estavam as erupções, dor local aguda e crônica (na testa ou no peito, que atrapalha a comer e trabalhar), que pode durar anos, e sensibilidade extrema na pele afetada.

A neuralgia pós-herpética, manifesta-se em 10% a 15% dos pacientes, podendo durar 30 dias, meses ou anos. Algumas pessoas, podem ainda sentir-se deprimidas após passarem pela doença.

Aos primeiros sintomas do vírus, como o aparecimento de bolhas perto dos olhos, devem ser diagnosticadas rapidamente pelo médico, pois o herpes-zóster danifica permanentemente a região onde o vírus contamina.

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.