Parceria entre Justiça Eleitoral e agências de checagem evitou disseminação de notícias falsas no 2º turno das eleições, diz TSE

0

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que uma parceria inédita entre o órgão e agências de checagem de fatos evitou a disseminação de um conjunto expressivo de notícias falsas no final de semana que aconteceu o segundo turno das eleições.

Segundo o tribunal, em um artigo publicado nesta segunda-feira, 29, pela agência de checagem de fatos, Agência Lupa, informou que a colaboração resultou na detecção de 50 conteúdos suspeitos nas redes sociais.

A parceria entre as instituições permitiu a auditoria de informações, que posteriormente a checagem feita, foram classificadas como conteúdo falso. As informações verdadeiras foram publicadas nas redes pelas plataformas, por veículos parceiros e pelos órgãos da Justiça Eleitoral, como meio de esclarecimento para os eleitores usuários das mídias sociais.

De acordo com o TSE, a iniciativa coordenada teve início logo após o primeiro turno das eleições, período que ficou marcado pelo grande número de notícias falsas (fake News) disseminadas por diferentes mídias, principalmente pelas redes sociais e pelo aplicativo de troca de mensagens, WhatsApp.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.