Quatro pontos são assinados por Kim Jong-un e Donald Trump em documento

Em encontro histórico entre líderes dos Estados Unidos e Coreia do Norte, documento para reduzir programas nuclear e armamentista é assinado.

0

Este dia 12 de junho de 2018 entrou para a história, onde após muita conversa e até com o cancelamento em maio da reunião, os lideres dos Estados Unidos e Coreia do Norte finalmente se encontraram para uma discussão amigável em Singapura.

No encontro entre Donald Trump e Kim Jong-un, o líder norte coreano se comprometeu a acabar com o seu programa nuclear. Ambos os países resolveram deixar o passado de “rixas” para trás e dar início a uma grande mudança no mundo, como citou Kim em um de seus depoimentos.

No encontro ambos os presidentes assinaram uma declaração que constam quatro itens, onde o objetivo principal é remover qualquer desenvolvimento de armas nucleares na península norte das Coreias. Inclusive para que a cúpula histórica acontecesse, os EUA exigiu que este fosse o principal tema do encontro.

Mas o documento final assinado por Kim e Trump não estabelece quaisquer metas ou detalhes de como o compromisso com a desnuclearização da região será executada. Porém os Estados Unidos exigem que o fim seja completo, irreversível e que possa ser analisado pelas autoridades competentes.

encontro trump kim jong unFoto: Jonathan Ernst | Reuters

Quais foram os 4 pontos assinados por Kim Jong-un e Donald Trump em Singapura?

Os quatro “temas” assinados pelos líderes americano e norte coreano foram:

  • EUA e Coreia do Norte se comprometem a estabelecer relações de acordo com o desejo de seus povos pela paz e prosperidade.
  • Os dois países irão unir seus esforços para construir um regime de paz estável e duradouro na península coreana.
  • Reafirmando a Declaração de Panmunjon, de 27 de abril de 2018, a Coreia do Norte se compromete a trabalhar em direção à completa desnuclearização da península coreana.
  • Os EUA e a Coreia do Norte se comprometem a recuperar os restos mortais de prisioneiros de guerra, incluindo a imediata repatriação daqueles já identificados.

A princípio as negociações entre os países se baseiam nestes 4 pontos, porém nos próximos meses poderemos observar grandes mudanças de âmbito global.

Como Trump avaliou o encontro?

O encontro para acabar com o programa nuclear já assinado em Panmunjon pelos líderes coreanos em abril, foi avaliado por Donald Trump como algo “franco, direto e produtivo”. Apesar de possuir apenas 4 itens, o documento está bem completo, onde após a sua assinatura, ambos os países estabeleceram uma excelente ligação, que trará bons frutos no futuro.

Logo após o encontro, Trump citou aos repórteres que Kim Jong-un aceitou o seu convite para conhecer a Casa Branca e que também em um momento certo pretende visitar a capital norte coreana Pyongyang. Nas palavras de Trump, Kim é um homem que ama muito o seu país e a população, além de ser bem talentoso no quesito de negociações de valor. Todas as suas palavras de negociação soaram em benefício do povo de seu país.

Mesmo após o encontro as sanções continuam mantidas

Após aplicar as sanções econômicas a Coreia do Norte, o país deu início a destruição de seus principais centros de testes nucleares, entre o final de 2017 e início de 2018. Com o intuito de pressionar Pyongyang a reduzir seus programas armamentistas, as sanções causaram um grande impacto para o governo e população coreana.

Porém mesmo após o encontro entre os presidentes, as sanções serão mantidas, para que a produção de armas nucleares seja exterminada da região o mais rápido possível, porém como o programa é relativamente grande e está sendo realizado no país a muitos anos, não é algo que irá acontecer do dia para a noite e Trump sabe que até que tudo esteja próximo dos 100% irá levar algum tempo.

Mas tudo será acompanhado bem de perto pelos envolvidos na negociação e com certeza o evento deste dia 12 de junho jamais será esquecido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.