Cristiane Brasil é acusada de fraudes em sindicatos no Ministério do Trabalho

0

Cristiane Brasil (PTB-RJ) deputada federal foi acusada de fraudes em sindicatos no Ministério do Trabalho. A Procuradoria-Geral da República (PGR) emitiu nesta terça-feira 12 de junho, mandados de busca e apreensão nos endereços da deputada, por haver indícios do envolvimento dela em tais crimes. Ela é filha do ex-deputado e presidente nacional do PTB Roberto Jefferson. A operação foi denominada de Registro Espúrio.

Em março desse ano a operação foi deixada de lado e só no dia 30 de maio deu-se início a primeira fase da operação.

O Ministério Público Federal encontrou mensagens no celular do servidor Renato Araújo Júnior, que atuava na Secretaria de Relações do Trabalho e seria o braço-direito da deputada, em que combinavam como agir na análise de pedidos e valores acertados, fazendo menção também ao pai Roberto Jefferson o delator do mensalão, que enviou um áudio para a filha orientando-a a manter a versão sobre os pagamentos de uma dívida trabalhista por meio de uma secretária parlamentar do gabinete de Cristiane, que recebia um salário de 15 mil reais. O delator aconselhou a filha ainda a não fazer por ela mesma os pagamentos.

 Das evidências

Por meio de indicações para determinados cargos políticos, o PTB juntamente com o partido Solidariedade, iniciaram uma espécie de sociedade oculta, montando um amplo esquema de corrupção que pagava propinas para a Secretaria de Relações do Trabalho, a fim de criar novas entidades sindicais.

Além dos envolvidos citados destacam-se também os deputados Jovair Arantes (PTB-GO) e Paulinho da Força (SD-SP), todos foram alvos na primeira fase da investigação.

Segundo a Polícia Federal, propinas eram pagas em troca de influência política, executadas pelas legendas desde o início do governo do Presidente Michel Temer, que chegou a nomear a deputada para ser Ministra do Trabalho em janeiro, mas por questões judiciais na qual foi condenada por não pagar um ex-funcionário que era seu motorista e trabalhava 15 horas por dia, fez com que advogados de movimento independente movessem ações contra ela. Assim o governo não teve outra opção a não ser suspender a indicação de Cristiane ao cargo apontado. O Ministério hoje é inteiramente dirigido por Helton Yomura.

 Defesa da Deputada 

Cristiane Brasil disse estar surpresa por ter sido alvo da segunda fase da operação, ela espera que seu nome seja limpo e os fatos esclarecidos. A deputada afirma ainda não ter papel nas decisões tomadas pelo Ministério do Trabalho.

Ela é advogada formada pela Universidade Católica de Petrópolis e política brasileira. É filiada ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). Em janeiro de 2014 foi eleita deputada federal do Rio de Janeiro. Entre os projetos de lei aprovados por ela destacam-se o repasse de recursos públicos para os demais estados de forma igualitária, e a mobilização urbana.

Ela teve participação ativa no processo de voto de impeachment de Dilma Rousseff, votando a favor. No governo Temer, ela votou a favor da PEC do Teto dos Gastos públicos e terceirização das atividades.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.