Ator da Globo Danilo Ferreira faz desabafo sobre racismo

0

O ator Danilo Ferreira, que interpreta o Acácio na novela Segundo Sol da Rede Globo, desabafou em sua conta pessoal do Instagram, nessa segunda-feira, sobre um texto publicado pelo Notícias da TV, que considerou ser de cunho racista.

Título polêmico

O texto dizia: Rochelle (personagem da novela) usa sexo com negão para se vingar de irmã drogada. Danilo reforçou que tipos preconceituosos foram usados para se referirem aos personagens da novela.

O roteiro feito por João Emanuel Carneiro, parece já ter vindo com estigmas preconceituosos. O ator começou o texto dizendo que é preciso falar sobre objetificação de corpos negros, e que é muita responsabilidade representar uma parcela da população na TV, a fim de levantar reflexões.

Ele continuou dizendo ser difícil ver uma parte da imprensa que ainda reforça manchetes como essa, de caráter preconceituoso, hiper sexualizando o contexto com o fim de conseguir mais cliques.

A repercussão do desabafo de Danilo, foi compartilhado por outros atores da novela, como Emílio Dantas (Beto Falcão), Luisa Arraes (Manuela), Chay Suede (Ícaro), Fabiula Nascimento (Cacau) e Giovanna Lancellotti (Rochelle).

Racismo

A manchete do Notícias da TV,   destacou ainda o caráter desprezível da personagem Rochelle, que não deve servir de exemplo para ninguém. Segundo o roteiro da novela, a vilã se referirá a Acácio, personagem de Danilo, como sendo seu negão maravilhoso.

Na trama, ela é uma blogueira que apresenta o personagem para as seguidoras na internet. Rochelle dirá ainda que usou Acácio, e que foi muito bom enquanto foi benéfico para ela.

No site da Globo, a emissora descreveu a cena colocando que Rochelle usará Acácio para dar o troco na sua irmã de criação Manuela, que beijou o personagem Narciso (Osmar Silveira) após ficar drogada em uma festa.

Mas, se os atores da novela têm problemas com o roteiro, deveriam reclamar diretamente com o autor, já que a novela recebeu críticas por ter escalado um elenco de maioria branca, para representar a cidade de Salvador, que possui maior população negra no país.

Em maio deste ano, o deputado federal Marco Antônio Cabral do PMDB – RJ, criou um projeto de lei que obriga emissoras de rádio e TV, a contratarem pelo menos 30% de negros em todos os departamentos de novelas e séries.

A proposta foi criada antes da novela ir ao ar, mas causou polêmica logo após ser estreada na TV. O deputado afirmou que a crítica envolta na novela veio a calhar para que as pessoas simpatizassem com o projeto. O elenco da novela é composto por 44 atores, sendo apenas 4 negros.

É possível que os trâmites para a aprovação do mesmo, corra mais rápido, possuindo um apelo político maior. Para virar lei ele dever ser aprovado na Câmara dos Deputados, no Senado Federal e por fim ser autorizado pelo Presidente da República.

A intenção do autor João Emanuel Carneiro é justamente levantar discussões sobre o racismo, portanto a novela ainda será destaque em muitos outros debates sobre isso.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.