Haddad continua caindo nas pesquisas de intenção de voto, e rejeição já chega a 38%

0

A pesquisa de intenção de voto, divulgada nesta segunda-feira (1), mostrou que enquanto os outros candidatos à Presidência mantiveram os níveis de rejeição dos eleitores, Fernando Haddad (PT) teve um crescimento negativo nas pesquisas.

Em cinco dias, Haddad teve mais 11 pontos negativos, chegando a um total de 38%. Na última pesquisa de intenção de voto realizada, ele tinha 27% de rejeição.

Jair Bolsonaro (PSL) lidera as pesquisas e tem 31% das intenções de voto, mas possui um percentual de rejeição de 44%, em que os eleitores afirmaram que não votariam no presidenciável.

Marina Silva (Rede) teve a rejeição diminuída de 27% para 25%, Ciro Gomes (PDT) foi de 16% a 18% de rejeição e Geraldo Alckmin (PSDB) manteve o percentual negativo de 19%.

Crescimento negativo nas intenções de voto

A diretora executiva do Ibope Inteligencia, Márcia Cavallari, acredita que a rejeição de Haddad se deu, devido a exposição de sua campanha e dos ataques sofridos por outros candidatos.

A associação dele com o partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda não está fácil de engolir pelos eleitores dos outros candidatos. A estratégia dos concorrentes é tentar ganhar os eleitores que vão votar em branco, nulo ou indecisos.

Com a prisão de Lula, o PT busca tirar o foco do ex-presidente, com campanhas incisivas a fim de tentar resgatar a confiança dos poucos eleitores que ainda tem.

A rejeição de Haddad, também é fruto da insatisfação com o próprio PT, e suas alianças feitas ao longo dos anos, resultando em corrupção. O candidato foi oficialmente declarado como presidenciável, no dia 11 de setembro, substituindo o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva.

 

 

Rejeição da candidatura de Lula

A Justiça Federal e Eleitoral, rejeitou a candidatura de Lula, bem como de todos os recursos que os advogados inquiriram diante do Juiz. O candidato foi barrado pela Lei da Ficha Limpa, o que o tornou inelegível.

A Lei da Ficha Limpa tem como objetivo aprovar ou reprovar a candidatura de um candidato, avaliando a sua conduta diante da Justiça, bem como o seu envolvimento com a corrupção.

Lula foi condenado em segunda instância no caso do Triplex, da Operação Lava Jato. O ex-presidente cumpre a pena de doze anos e um mês na prisão na sede da Polícia Federal de Curitiba.

A rejeição de Lula foi de quase 100%, em todo o território nacional. A Pesquisa do Ibope realizada com os brasileiros, indicou a insatisfação com o governo do PT.

Ciro Gomes, Marina Silva e Geraldo Alckmin, criticam ferozmente o governo de Lula e do PT, afirmando que jamais fariam acordos com eles novamente, caso fossem eleitos presidentes do Brasil. A instabilidade que se manifestou no Brasil, ainda é grande.

Mesmo aqueles eleitores que já se decidiram em qual candidato votarão, empresários de pequeno, médio e grande porte, ainda se sentem desprotegidos por um governo incerto. Essas eleições, se tornaram um verdadeiro campo de guerra.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.