Enem: Governo adia horário de verão por causa de Exame

Mudança no relógio começa a valer apenas em 18 de novembro

0

A pedido do Ministério da Educação (MEC), a Casa Civil informou que o início do horário de verão será adiado para o dia 18 de novembro. Antes da decisão, a alteração nos relógios seria feita no mesmo dia da primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o que poderia causar confusão entre os candidatos.

A decisão envolveu também o Ministério de Minas e Energia, pois a principal função do horário de verão é reduzir o consumo de energia elétrica, que aumenta nessa época do ano. No dia 18 de novembro, vários estados devem adiantar o relógio em 1 hora: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal devem adotar o horário até 16 de fevereiro de 2019.

Além dos estudantes que vão prestar Enem, boa parte da população que não gosta da mudança pode se animar: o horário de verão está em declínio e talvez seu fim ocorra em breve, especialmente porque o pico do consumo de energia acontece no início da tarde atualmente, e não mais à noite. Instituído na década 1930, o horário diferenciado passou a ser estabelecido todos os anos desde 1985.

Em 2018, seu início será tardio tanto por conta do Enem quanto pelas eleições, que vão ocorrer no dia 7 de outubro e podem ter um segundo turno no dia 28 de outubro.

Driblando a ansiedade para o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio é a principal porta de entrada para o ensino superior público e faz com que milhões de estudantes se preparem ao longo do ano para os dois dias de prova. Como falta pouco tempo, a dica de quem já passou por essa etapa é que os candidatos se dediquem a revisar pontos importantes ou onde há maior dificuldade ao invés de buscar conteúdo novo.

Outra dica é manter a atenção ao noticiário e à situação do país, pois a redação compõe parte importante da nota e o candidato precisa estar apto a articular teorias com a análise sobre o tema proposto.

Entre as apostas de temas para a redação, destacam-se as fake news, que têm impacto no debate eleitoral brasileiro e foram decisivas nas últimas eleições presidenciais americanas. Outro tema que desponta entre os possíveis é o de saúde mental entre os jovens, já que o suicídio dentro das escolas foi uma pauta frequente este ano.

O debate sobre o sistema carcerário brasileiro continua em alta, bem como as discussões relacionada a Direitos Humanos devido ao assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, em março de 2018. O fracasso da intervenção militar no Rio de Janeiro e a questão da segurança pública também são temas emergentes nesse contexto.

As provas do Enem acontecem nos dias 4 e 11 de novembro, em dois domingos consecutivos. No primeiro dia, os candidatos vão responder questões de Ciências Humanas e Linguagens e Códigos, além de elaborarem a Redação. No segundo dia, serão 45 questões de Matemática e 45 questões de Ciências da Natureza.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.