Rosa Weber assume hoje a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

A ministra Rosa Weber assume a presidência no lugar de Luiz Fux e irá julgar caso de Lula

0

Nesta última segunda feira (13 de agosto) o ministro Luiz Fux presidiu sua última sessão como presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Em seu discurso de despedida, ele destacou diversas ações do tribunal como o trabalho contra a disseminação de notícias falsas e outras que estão em alta neste ano político.

O ministro esteve na presidência por um período de seis meses e a partir desta terça feira (14 de agosto) quem irá assumir o seu posto é a ministra Rosa Weber, que tem um grande trabalho pela frente, ajudando inclusive no julgamento da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva.

A cerimônia de posse está agendada para às 20h desta terça-feira, onde também serão apresentados o novo vice presidente da Corte, Luís Roberto Barroso e o novo corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Jorge Mussi. A ministra fica no comando do Tribunal Superior Eleitoral até o mês de maio de 2020.

Funções que deverão ser comandadas por Rosa Weber ainda este ano

Rosa Weber tem uma grande missão pela frente, pois após assumir o cargo de presidente do TSE, será a responsável por comandar todo o processo eleitoral de outubro, julgando as candidaturas de Presidente da República, Senadores, Deputados e Governadores.

Um dos casos mais polêmicos será a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, que se enquadra na lei de Ficha Limpa, porém o PT acabou lançando mesmo assim o ex-presidente a disputar o cargo.

Perfil de Rosa Weber

A ministra Rosa Weber conta com um perfil bem discreto, onde dificilmente concede entrevistas coletivas, principalmente após sessões na Corte. Ela também não tem o costume de comentar sobre os casos que estão em andamento no tribunal, evitando ao máximo os comentários relacionados ao trabalho.

A ministra nasceu no Rio Grande do Sul e foi juíza substituta do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-4) em Porto Alegre no ano de 1976. Depois de 30 anos no cargo, em 2006 ela assumiu o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST), onde após cinco anos (2011), foi indicada por Dilma Rousseff ao cargo do Supremo.

Rosa Weber é muito conhecida nesta área do trabalho. Sua indicação ao Supremo Tribunal Federal em 2011 teve uma aprovação de 57 votos contra 14. Desde então a ministra esteve presente em diversas ações importantes para o cenário nacional.

Ela é um excelente nome para assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral e os seus anos de justiça serão fundamentais para definir as candidaturas dos próximos anos, até 2020.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.