Coreia do Norte ainda está construindo mísseis capazes de atingir EUA

Inteligência americana identificou que mísseis intercontinentais ainda estão sendo produzidos pelo país coreano.

0

Apesar de todas as ótimas negociações entre os Estados Unidos e Coreia do Sul com a Coreia do Norte, as agências de inteligência dos Estados Unidos, relataram que há ainda atividades em uma das fábricas do país comandado por Kim Jong Un. Segundo a inteligência, o país ainda está construindo mísseis capazes de atingir os Estados Unidos e outros países, pois o míssil em produção é de categoria intercontinental.

As agências de inteligência acreditam que a mesma fábrica onde foi produzido um míssil balístico intercontinental (ICBM), ainda está em operação e as atividades são para a produção de novas unidades deste projeto.

Essa afirmação veio através de algumas imagens de satélite que indicam a produção de um ou dois mísseis ICBM na fábrica de pesquisas localizada em Sanumdong, região que fica nos arredores da capital Pyongyang. Até o momento o que se sabe é proveniente destas fotos, mas que levantam fortes suspeitas da inteligência americana.

Apesar de ter identificado esta atividade, o governo americano relatou que isso não pode afirmar que Pyongyang esteja expandindo o seu potencial de guerra, apesar de um dos acordos ter sido colocar um fim imediato nas atividades nucleares do país.

Informações do The Washington Post

O jornal responsável por vazar estas informações da inteligência americana foi o The Washington Post, onde relata que os coreanos estão trabalhando em seus mísseis como antes. Porém apesar de toda esta atividade encontrada em Sanumdong, há informações concretas que a Coreia do Norte está colocando um fim ao seu centro de lançamentos em Sohae, região localizada na costa oeste da península.

Esta é uma boa notícia, pois mostra que ao menos em parte o governo coreano está cumprindo o acordo firmado no último dia 12 de junho, assinado pelo presidente americano Donald Trump e também pelo líder coreano Kim Jong Un, colocando um fim as atividades nucleares no país.

Mísseis Intercontinentais

Ninguém acreditava que a Coreia do Norte seria capaz de produzir um míssil capaz de cruzar os continentes. Mas no final de novembro de 2017, o governo norte-coreano realizou o lançamento de um míssil intercontinental ICBM, que voou por aproximadamente 4,5 mil quilômetros até cair no mar próximo ao Japão. O míssil foi batizado de Hwasong-15, e foi uma experiência que colocou todo o planeta em alerta.

O lançamento do Hwasong-15 foi uma surpresa para os Estados Unidos, que era um dos que mais acreditava que a produção desta modalidade de míssil, seria impossível em solo coreano pela falta de tecnologia. A partir dai, diversas novas sanções comerciais foram impostas para a Coreia do Norte, e seus testes nucleares foram reprovados por diversos governos, colocando o país em maiores dificuldades.

Segundo o próprio Trump após o encontro com Kim, ele é um líder que ama o seu país e as sanções acabaram colocando a população em dificuldades jamais vistas, o que levou o líder coreano a refletir sobre as atividades e decidir conversar com a Coreia do Sul e também com os Estados Unidos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.