Ordem para suspender separação de imigrantes nos EUA é assinada por Trump

Crianças eram separadas das famílias na política de tolerância zero contra imigrantes ilegais.

0

O presidente americano Donald Trump assinou no dia de ontem, quarta-feira 20 de junho, uma ordem as pressas para ceder às pressões de governos e manifestantes, sobre a separação de famílias de imigrantes ilegais que cruzam a fronteira com o México. Apesar de assinar a ordem para que as crianças não sejam separadas de seus responsáveis, ele citou que irá manter a nova política de Tolerância Zero para a imigração ilegal.

Na ordem está descrito que toda família de imigrantes que se arriscarem a entrar ilegalmente nos EUA e forem apanhadas, serão detidas juntas, onde Trump pediu ao Departamento de Imigração a tomar todas as medicas cabíveis para isso se torne realidade.

Em seu discurso, Trump disse que os EUA estão assinando uma ordem executiva muito importante, onde irá manter as famílias ilegais juntas, mas que os americanos ainda terão uma fronteira vigiada muito forte.

Quem irá tomar conta das famílias ilegais?

Anteriormente haviam sido informados que os responsáveis por cuidar de todo o processo das famílias de imigrantes ilegais seriam o Departamento de Saúde e/ou de Justiça americano, porém na nova ordem, quem ficará responsável por todos os trâmites relacionados as famílias será o Departamento de Segurança Interna (DHS).

A ordem se aplica a todos?

Segundo o porta voz do Departamento de Saúde americano, Kenneth Wolfe, a ordem executiva não irá alterar em nada as famílias ilegais que foram pegas e já estão separadas. Nas palavras de Wolfe, não haverá retroatividade para os casos já existentes.

O que levou a publicação da ordem por Trump?

Após uma grande repercussão negativa sobre como as famílias ilegais estavam sendo tratadas, Trump acabou cedendo a pressão e desistindo de separar as famílias de imigrantes. Muitos líderes religiosos, políticos e pessoas de grande importância internacionalmente, julgaram a postura do seu governo como muito radical, principalmente após serem divulgadas informações de que atualmente há mais de 2 mil menores de idade separados de suas famílias.

E para quem acha que os números não são alarmantes, essa condição chegou em apenas cinco semanas da nova política de tolerância zero para imigrantes ilegais.

Trump ainda disse em seu discurso que a visão das famílias separadas não lhe agradou, porém o governo americano está executando um plano muito complexo para conter a imigração ilegal no país. O presidente disse que dará ordem para que os procedimentos de imigração (deportação ou não) sejam feitos primeiramente com as famílias, para que elas fiquem o menor tempo possível nestas condições.

Como era a política antes da “Tolerância Zero”?

Toda família ilegal que chegava a fronteira antes da política de tolerância zero e que acabavam alegando medo de voltar para casa, eram autorizadas a permanecer em território americano e emitir um pedido de refúgio. Então o processo era avaliado enquanto o imigrante era ou não detido. A determinação de prisão dependia de uma avaliação da autoridade responsável e poderia ou não ser executada.

Na própria fronteira eram realizadas audiências onde por ali mesmo toda a família era deportada, sem a necessidade de permanecer detida nos Estados Unidos.

Na era da Tolerância Zero

Durante o governo Trump, foi estabelecido que as ordens sobre imigrantes ilegais criadas ainda no governo Bush, e que também foram utilizadas por Obama, seriam seguidas a risca e no país só irá entrar quem estiver legal. As famílias que são presas tentando invadir o território americano, antes da recente ordem assinada por Trump, eram separadas, pois os adultos precisam responder a processos criminais e as crianças eram encaminhadas a abrigos sob custódia do governo, até que os processos fossem finalizados.

As crianças nestes casos eram classificadas como “Crianças Imigrantes Desacompanhadas”, onde durante o processo de encaminhamento para os abrigos do governo, as crianças não ficam sabendo para onde seus pais e/ou responsáveis foram levados.

Muitas imagens que mostravam as crianças ilegais dentro de grades e dormindo no chão cobertas por alumínio, foram divulgadas pela mídia americana, o que acabou colocando uma pressão maior sobre o presidente americano para tomar uma providência.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.