Polícia prende dupla que vendia gasolina por R$ 15 o litro em MG

Durante ação integrada, 700 litros de combustível foram apreendidos

0

Uma operação realizada neste fim de semana entre as Polícias Civil e Militar apreendeu 700 litros de gasolina em uma residência de Paracatu, na região Noroeste de Minas Gerais. O combustível estava sendo vendido a R$ 15 o litro.

Dois suspeitos foram presos em flagrante e encaminhados para a delegacia mais próxima da região. O crime – estocar combustíveis – é previsto pela Lei 9.605/98. A pena contra a chamada Lei dos Crimes Ambientais é de um a cinco anos de detenção, sem direito a fiança.

A prisão aconteceu após uma denúncia anônima sobre uma quantidade expressiva de combustível sendo estocada para comercialização a preços exorbitantes em uma residência. Durante a operação, policiais flagraram uma pessoa deixando o local com galões de gasolina e, após a abordagem, ela admitiu que havia comprado gasolina naquela residência.

Segundo informações do UOL, a gasolina apreendida será usada em serviços essenciais pela prefeitura de Paracatu, que sofre com a falta de combustível devido à grave dos caminhoneiros, que dura há uma semana em todo o país.

Greve dos caminhoneiros

Nesta segunda-feira (29), o Senado votou as seis Medidas Provisórias (MPs) que trancavam a pauta no plenário. Cinco delas foram aprovadas e uma, rejeitada. O esforço abre caminho para que seja analisado o projeto da reoneração da folha de pagamentos, que faz parte da negociação para o fim da greve.

O Senado votou as seis Medidas Provisórias (MPs) que trancavam a pauta no plenário. Cinco delas foram aprovadas e uma, rejeitada. O esforço abre caminho para que seja analisado o projeto da reoneração da folha de pagamentos, que faz parte da negociação para o fim da greve.

Apesar de ter ganhado prioridade na Casa, ainda não há consenso em torno do conteúdo do texto. O governo busca no aumento da tributação sobre a folha de pagamentos de diversos setores uma fonte de recursos para banca parte da redução dos preços do diesel. Porém, o texto aprovado na Câmara zera o Pis e o Cofins do Diesel até o final do ano, benefício maior que o oferecido pelo governo, que quer uma redução parcial do tributo.

De acordo com a Folha de São Paulo, Romero Jucá (MDB-RR), líder do governo no Senado, afirmou que ainda é preciso estudar toda a planilha de valores da Petrobrás para verificar como é possível reduzir o preço do combustível. O presidente da Casa, Eunício Oliveira (MDB-CE), disse que o tema ainda está em discussão no Palácio do Planalto.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.