Missão InSight para detectar terremotos e abalos em Marte é lançada pela Nasa

0

Amanhã dia 05 de maio, a NASA, Agência Espacial Americana dará início a uma inédita missão com a finalidade de estudar o interior do planeta vermelho, com a finalidade de descobrir como funciona o núcleo de Marte. A missão irá lançar sobre a superfície do planeta um sismógrafo, capaz de detectar e realizar o registro das vibrações, dados fundamentais para os estudos sobre o núcleo.

Além de poder observar o que há abaixo do solo de Marte, a Nasa quer avaliar o poder dos impactos dos meteoritos, bem como detectar se há ou não terremotos no planeta. A missão de escavar a crosta é arriscada e irá custar milhões de dólares, indo quinze vezes mais longe do que qualquer outra missão anterior a esta.

A missão é InSight, como foi batizada é mais do que apenas uma missão de reconhecimento, com ela os cientistas pretendem entender como ocorrem a evolução inicial dos planetas rochosos, bem como a sua formação. Isto porque entendendo sobre o solo de Marte, podemos entender um pouco mais sobre a Terra, que também faz parte dos planetas rochosos.

A missão irá estrear a Base da Força Aérea de Vanderberg, na Califórnia, que recebe pela primeira vez um lançamento interplanetário. O sismógrafo será lançado neste sábado, dia 05 de maio de 2018, às 11h05 (horário de Brasília).

Provavelmente o lançamento será transmitido através das redes sociais e canais oficiais da NASA na internet. Acompanhe no Facebook: www.facebook.com/NASA/

Como será a missão e as características da sonda?

Após a nave sair da Terra, o voo até Marte irá durar ao menos 6 meses. A previsão é de que o projeto InSight chegue ao planeta vermelho no dia 26 de novembro deste ano. A nave irá percorrer 485 milhões de quilômetros até o ponto de pouso. A missão está prevista para ocorrer até o próximo dia 24 de novembro de 2020, quando completará dois anos na Terra ou um ano e quarenta dias em tempo marciano.

Além de verificar os tremores e o núcleo de Marte, os cientistas irão observar a formação dos vulcões. O planalto de Marte conta com aproximadamente quatro mil quilômetros de diâmetro, onde fica localizado o já identificado e nomeado vulcão Tharsis, juntamente com outros gigantes do sistema solar.

O custo desta operação é de US$ 813,8 milhões, quase três bilhões de reais. Cerca de 164 milhões de dólares foram investidos no veículo e na plataforma de lançamento.

A sonda conta com 3,40 metros de envergadura, 2,65 metros de diâmetro e 1,76 metro de altura. O foguete que irá lançar a sonda possui 57,3 metros de altura. Entre outros gadgets da sonda está um braço robótico e câmeras na parte da frente e também no braço, que deverá fazer imagens coloridas de 1024x1024px.

Quais são os principais objetivos desta missão?

Os principais objetivos científicos desta missão devem ser:

  • Observar e determinar o estado térmico que se encontra o interior de Marte
  • Determinar a estrutura e composição do manto marciano
  • Verificar a estrutura e espessura da crosta
  • Verificar o tamanho, a sua composição e qual o estado físico do núcleo de Marte
  • Medir as taxas de distribuição de atividades sísmicas e também o impacto de meteoritos na superfície.

Os próximos anos serão cruciais para a colonização de Marte, bem como com relação ao turismo espacial. Muitas novidades vem por aí.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.