Lava do vulcão Kilauea já destruiu 26 casas no Havaí

0

O lava do vulcão Kilauea proveniente da nova fissura que se abriu no último dia 06 de maio já destruiu 26 casas no Havaí. Até o momento mais de 1700 pessoas foram obrigadas a deixarem suas residências por conta da erupção do Kilauea no último dia 03 de maio, espalhando uma nuvem de gases tóxicos pela região.

A fissura que se abriu fica a uma distância de 19,2 quilômetros do centro do vulcão. Os moradores que foram obrigados a deixarem seus lares, receberam por celular um alerta para que além do risco decorrente da lava, também evitasse a inalação de dióxido de enxofre, um gás muito nocivo para a saúde.

Segundo a Agência de Defesa Civil do Condado do Havaí, não houve nenhuma vítima, apenas danos materiais considerados “pequenos”.

Os moradores próximos a área da tragédia natural

Todos os moradores da região de Leilani Estates uma das áreas de rota da lava, tiveram recentemente uma autorização para irem até suas propriedades na intenção de recolherem remédios, animais de estimação e verificarem como estão suas propriedades, visto que tudo foi deixado as pressas por conta do alerta. Mas muitos não puderam ir até a residência pois elas estavam cercadas por diversas fissuras no solo.

A região de Leilani é uma área arborizada e também rural, mas diversos novos moradores arriscaram construir suas casas, ou adquiri-las próximas ao vulcão por conta dos baixos valores. Afinal o vulcão está ativo e é um grande risco morar próximo sendo possível perder tudo, como aconteceu nesta última semana.

O início de tudo

Na última sexta feira, dia 04 de maio de 2018 um terremoto de magnitude 6,9 foi registrado no Havaí, muito próximo ao vulcão Kilauea que atualmente está em erupção. A Agência de Serviços Geológicos dos Estados Unidos informou que este é o maior terremoto na região desde 1975, onde um tsunami acabou deixando dois mortos na região de Kalapana.

Desta vez o tremor não traz risco de tsunami para a região, mas mediante a erupção do vulcão, as autoridades locais ordenaram a diversos moradores abandonarem suas casas. É preciso procurar os abrigos já instalados para essas catástrofes. Esses abrigos possuem uma capacidade para 10 mil pessoas.

O governador David Ige juntamente com a Guarda Nacional do Havaí e a Defesa Civil deram início a um plano de emergência, no qual consiste em abrir dois dos abrigos de emergência e também guiar as pessoas da melhor maneira possível.

Até o momento são quatro fissuras que estão ativas na ilha, liberando lava, vapor e diversos gases tóxicos. A lava pode chegar a temperaturas de 1150ºC e se espalhar por diversos metros até que resfrie.

Mediante o tremor, mais de 14 mil pessoas acabaram ficando sem luz, segundo um representante da Companhia Elétrica do Havaí. Foi declarado estado de emergência na ilha pela Defesa Civil, dado a gravidade da cratera de Leilani em Mohala Street.

Vulcões do Havaí

Os moradores do Havaí estão “acostumados” a conviverem no meio dos vulcões e estão sempre cientes que a qualquer momento é preciso deixar suas casas e correrem para os abrigos. O Kilauea é um dos cinco vulcões existentes na ilha, mas a região é muito linda, banhada pelo mar do Caribe o que leva muitos a formarem famílias e adquirirem imóveis por lá.

Atualmente são quase 1,5 milhões de habitantes no Havaí, mas boa parte da população se encontram em áreas consideradas “seguras” pelas autoridades.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.