Junho terá cobrança mais alta nas contas de energia elétrica

05.02.2015,Conta de Luz ou papel da luz - negocios - 06ne4731 - TUNO VIEIRA
0

As contas de energia elétrica terão a temida bandeira vermelha, sendo essa informação vinda da Aneel. Isso quer dizer que os consumidores vão pagar mais que em maio porque a contagem dos kw/h será maior. Além de a conta ser pautada pela bandeira vermelha, ela ainda estará no que é chamado de segundo patamar: é como se a bandeira vermelha fosse dividida entre lima menos cara e uma mais cara e a contagem de junho será na segunda.

Esse tipo de cobrança não é uma coisa inédita para os brasileiros: a bandeira vermelha fez parte da vida deles durante muitos meses por causa da pouca água que havia nos reservatórios do Brasil. Dessa maneira, as usinas hidrelétricas tinham de fazer muito mais esforço e isso resultava em uma cobrança mais elevada nas contas de luz.

Por que haverá bandeira vermelha em junho?

Mais uma vez, a pouca quantidade de água em reservatórios é a principal justificativa para que a cobrança seja extra. Como houve pouca chuva, especialmente na parte Sul do país, existe prejuízo no abastecimento e, consequentemente, na geração de energia elétrica.

Como as usinas hidrelétricas deixam de conseguir produzir como seria necessário, a Anael é obrigada a colocar as usinas termelétricas em funcionamento: o problema é que essas usinas custam mais para gerar energia.

Na realidade, a situação das chuvas e dos reservatórios veio agravando-se desde o mês passado: até o mês de abril, as cobranças estavam na bandeira verde, significando que havia bastante água e que apenas as usinas hidrelétricas estavam funcionando.

Com a aproximação do inverno, que é uma estação de poucas chuvas, a quantidade de água passou a diminuir, mas não o suficiente para uma cobrança tão maior. Por causa disso, a bandeira de cobrança no mês de maio foi apenas amarela.

Como é a cobrança em cada uma das bandeiras coloridas?

Sempre que os brasileiros visualizam a bandeira verde em sua conta, a leitura é de que não se tem nenhuma cobrança extra, ou seja, as condições climáticas estão apropriadas para que a energia elétrica seja gerada sem maiores custos. No entanto, a bandeira amarela já significa que existe um pouco mais de dinheiro sendo cobrado: R$ 1,00 é acrescentado quando há 100 kw/h, mas já basta para que a conta de energia suba consideravelmente.

No caso da bandeira vermelha, o custo extra por um grupo de 100 kw/h é bastante grande: nada menos que R$ 5,00 se for no segundo patamar, que é o que vai acontecer em junho. Se fosse o primeiro patamar, a cobrança extra seria de R$ 3,00, o que também é alto.

Consequências

É claro que o fato de haver a bandeira vermelha em nível mais alto no mês de junho faz com que se pense em quanto os brasileiros vão pagar a mais na conta de luz. Nas casas, por exemplo, os cidadãos costumam reduzir o uso de computadores e até o tempo durante o qual ficam com a televisão ligada.

Todavia, existem eletrodomésticos que não podem ser desligados para a economia, como a geladeira. De toda maneira, mesmo que os brasileiros economizem na energia, sempre sentem a diferença quando há uma bandeira vermelha.

As empresas acabam sendo quem fica mais prejudicado por causa da cobrança extra na conta de energia. Como muitas delas têm diversas máquinas ligadas, precisam de ar condicionado e ficam com ainda com muitos computadores, elas tentam reduzir tudo o que é possível, podendo diminuir o que produzem e até pedindo que seus funcionários não utilizem micro-ondas, por exemplo, ou não liguem a geladeira.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.