Enem 2018: 5,5 milhões de candidatos têm inscrições confirmadas

Balanço foi divulgado nesta terça-feira (29/05) pelo MEC

0

Mais de 5 milhões de candidatos – precisamente 5.513.662 – devem prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) este ano, com realização prevista para o mês de novembro. O balanço foi divulgado nesta terça-feira (29/05) pelo Ministério da Educação (MEC), evidenciando um número menor de candidatos em relação a 2017. No ano passado, cerca de 6.731.203 tiveram suas inscrições confirmadas.

O MEC aponta que o número de inscritos para o exame deste ano foi de 6.774.891. Entretanto, 18,7% dos candidatos não efetuaram o pagamento da taxa, por isso não tiveram a inscrição validada. Dentre aqueles que solicitaram gratuidade, 3.521.181 foram atendidos, pois estavam de acordo com os perfis indicados pelo MEC para obtenção do direito.

Apesar de o número de inscrições confirmadas ser alto, no dia da prova, muitos candidatos acabam se ausentando – seja por atraso ou por outros motivos que levam à impossibilidade de comparecimento. Em 2017, com os 6,7 milhões de inscritos confirmados, 2 milhões deixaram de fazer o exame, totalizando 4,7 milhões de candidatos presentes nos dias de aplicação.

Este ano, o Enem acontecerá nos dias 4 e 11 de novembro, e os resultados devem ser divulgados no mês de janeiro.

Instituições que aceitam o Enem

Por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Enem é uma das possibilidades de entrada no Ensino Superior público. Nos primeiros anos, garantiu acesso especialmente às instituições federais, que poderiam usá-lo como nota parcial ou integral de acesso. Recentemente, universidades públicas mantidas pelo estado – como é o caso da Universidade de São Paulo (USP) – também reservaram alguma vagas para ingresso via Enem.

Há ainda três modalidades de vagas: ampla concorrência, que inclui todo e qualquer candidato; vagas reservadas segundo a Lei nº 12.711/2012, com cotas para negros, pardos e indígenas, oriundos de família de baixa renda e para aqueles que fizeram o ensino médio completo em escola pública; e as vagas destinadas a eventuais ações afirmativas de cada instituição. As vagas são apenas para ensino presencial, o que exclui as alternativas de Educação à Distância (EAD) do processo via Sisu.

Outra possibilidade que tem ganhado a atenção daqueles que prestam o exame é o ingresso em instituições internacionais. Em 2014, foi firmado um acordo entre Brasil e Portugal para que as universidades portuguesas aceitasse estudantes por meio do Enem, o que tem levado centenas de brasileiros a aproveitar essa oportunidade fora do Brasil. Atualmente, cerca de 34 universidades lusitanas fazem parte do convênio e o número deve aumentar nos próximos anos.

O Enem ainda garante bolsas em universidade particulares pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), que variam de acordo com a pontuação de cada candidato, e o financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.