Polícia Federal investiga supostas fraudes nos saques do PIS

0

A Polícia Federal começou a investigar nesta quinta-feira (25), dois grupos suspeitos de fraudarem o recebimento do abono salarial do PIS, de outras pessoas que tinham direito.

Foram emitidos mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Embu das Artes e Taboão da Serra.

Inúmeras fraudes

As fraudes eram realizadas com documentos falsos emitidos pelos criminosos, como a carteira de identidade, por exemplo. Assim, eram feitos saques dos valores do abono, nas diversas instituições financeiras na capital paulista.

A Delegacia da Polícia Federal em Cruzeiro, São Paulo, começou a investigar a partir dos muitos saques efetuados em nomes falsos das vítimas.

Um dos integrantes do grupo criminoso, já havia sido detido em flagrante, em Guaratinguetá (SP), em uma operação deflagrada em agosto deste ano, chamada de Golpes Master. A estimativa era que mais de 100 pessoas foram vítimas desse crime.

Em Aparecida (SP), outros cinco mandados de busca e apreensão foram expedidos para a operação GolPIS, onde também foram feitas vítimas desse mesmo crime.

Diversos cidadãos correntistas da Caixa Econômica Federal, tiveram as contas invadidas e desativadas, por conta da ação fraudulenta. Ao todo, nas duas operações, cerca de 150 saques fraudulentos do abono do PIS foram identificados.

A Polícia Federal suspeita ainda de que, os grupos criminosos que cometeram os crimes nessas cidades, tenham ligação entre si, por isso a investigação irá prosseguir com base nessas informações.

O abono do PIS, é um programa criado pelo Governo Federal, que assegura aos cidadãos o direito de sacar, após cerca de cinco anos de cadastro, a quantia de um salário mínimo.

 

O que fazer em caso de suspeita de fraude

Caso algum cidadão tenha a suspeita de que a sua conta no banco foi fraudada, é preciso comunicar imediatamente à instituição financeira, e exigir que seja feita uma investigação para descobrir como aconteceu a fraude.

Fazer um boletim de ocorrência junto à uma Delegacia Civil, também é um meio de assegurar que o cidadão seja restituído do golpe, e que os criminosos sejam pegos, a fim de não continuarem a fazer vítimas em outros lugares.

Os especialistas da área de segurança, alertam para jamais fornecer a sua senha do banco, número de documentos pessoais, nem informações sigilosas à desconhecidos, seja no banco, ou por e-mail.

Desconfiar de tudo e de todos é o melhor a se fazer, quando se trata de golpe. Peça ajuda no banco se precisar, aos próprios funcionários do lugar, e não saia expondo nas mãos o dinheiro ou os cartões, guarde-os imediatamente, e não se distraia.

Ao receber ligações no celular, supostamente sendo da Caixa (Instituição responsável por receber os valores do abono do PIS, nas contas dos correntistas), não dê nenhuma informação, desligue o telefone e se dirija à uma agência do banco para saber se a ligação procede.

Vivemos em um país, em que todo o cuidado é pouco quando se fala em dinheiro. Golpistas esperam apenas a oportunidade para agirem de má fé.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.