Geraldo Alckmin e Marina Silva: resultados inesperados nas eleições 2018

0

As eleições desse ano, trouxeram resultados inesperados para os brasileiros. O candidato do PSDB Geraldo Alckmin, e a candidata Marina Silva, do partido Rede, viram seus eleitores simplesmente diminuírem, a cada nova pesquisa de intenção de voto.

Polêmicas à parte, na maioria dos estados do Brasil, às urnas funcionaram corretamente, os eleitores sabiam em quem votar (minoria de indecisos, votos brancos e nulos), e simplesmente esses dois candidatos à Presidência, foram varridos logo no primeiro turno.

Expectativa x realidade

Com 99% das urnas apuradas, Jair Bolsonaro (PSL) apareceu com 46% dos votos, Fernando Haddad (PT) com 29,3%, Ciro Gomes (PDT) teve 12,5% de votos, Geraldo Alckmin com 4,8% dos votos e Marina Silva com o menor percentual de votos, em 1%.

João Amoêdo, Cabo Daciolo, Henrique Meirelles, Guilherme Boulos, Álvaro Dias, José Maria Eymael, João Goulart e Vera Lúcia, todos foram candidatos à Presidência do Brasil, com pontuação entre 2 e 0,03 por cento dos votos válidos.

A expectativa, era que Geraldo Alckmin, Ciro Gomes, Fernando Haddad e Marina Silva, enfrentassem o candidato à corrida presidencial, Jair Bolsonaro, mas ao ser anunciado o resultado do primeiro turno, os ´tradicionais figurinhas repetidas´ foram eliminados.

Geraldo Alckmin e Marina Silva, tiveram resultados bem melhores em outras eleições. Na de 2014, por exemplo, a candidata do partido Rede, ficou com 21% dos votos válidos.

Já o candidato tucano que concorria ao Governo do Estado de São Paulo, obteve um número duas vezes maior do que o adquirido nestas eleições de 2018.

Nos estados do sudeste do Brasil, estão o maior colégio eleitoral, onde os candidatos à Presidência deveriam ter investido consideravelmente. Na região Nordeste, o maior eleitorado foi para o PT, razão que levou Fernando Haddad para o segundo turno.

Interpretação dos resultados

Os resultados mostram, que os eleitores não queriam um candidato sem opinião, Marina Silva demonstrou estar em cima do muro, se era da direita ou da esquerda.

Os especialistas em política, ressaltaram que essa é uma característica que pode ter feito os eleitores de Marina, diminuírem consideravelmente. Já os eleitores de Geraldo Alckmin, se viram cansados da mesma política ano após ano.

Agora, os candidatos devem repensar as suas carreiras, bem como as suas propostas de governo, a fim de reconquistarem os eleitores, definindo quais as prioridades, avaliar o cenário mundial, e o que os brasileiros realmente querem para o futuro.

Para o segundo turno a expectativa, é que os outros candidatos à Presidência, apoiem Jair Bolsonaro ou Fernando Haddad. Marina Silva e Geraldo Alckmin, possivelmente deverão apoiar Bolsonaro, enquanto Ciro Gomes, deverá apoiar Haddad.

Os eleitores de Henrique Meirelles, João Amoêdo, Guilherme Boulos, João Goulart, Antônio Dias, José Maria Eymael, Vera Lúcia e Cabo Daciolo, deverão ser conquistados pelos dois presidenciáveis, a fim de decidir o futuro político do nosso país.

Ainda tem a parcela de votos indecisos, dos brancos e nulos, que podem mudar para o segundo turno. A corrida eleitoral à Presidência, terá muitos desafios pela frente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.