Consultas ao primeiro lote do Imposto de Renda 2018 já estão abertas

Primeiro lote será depositado já a partir do próximo dia 15 de junho.

0

Nesta sexta-feira (08 de junho) a Receita Federal deu início as consultas do primeiro lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018. Todos os depósitos do 1º lote do IRPF, que correspondem a 2.482.638 de contribuintes passarão a ser pagos já a partir do próximo dia 15 de junho.

Neste lote, também estarão inclusos as restituições residuais que abrangem os anos de 2008 ao último ano de 2017. Serão pagos uma quantia equivalente a 4,8 bilhões de reais, dos quais os valores relativos apenas ao ano base 2017 a soma chega aos 4,72 bilhões de reais

Quem irá receber os valores do primeiro lote do IRPF?

Neste lote todos os contribuintes que irão receber os valores devem se enquadrar no artigo 16 da Lei nº 9.250/95 ou no artigo 69-A da lei nº 9.784/99. Segundo a Receita Federal, inicialmente serão pago valores a 228.921 contribuintes que estão acima dos 80 anos, 2.100.461 para contribuintes que estão com idades entre 60 e 70 anos e também para 153.256 contribuintes que possuem alguma moléstia grave ou deficiência mental ou física.

Segundo os artigos das leis brasileiras, contribuintes idosos, deficientes ou que possuem alguma moléstia grave, possuem total prioridade no recebimento das restituições federais. Porém a RF informa que somente aqueles que enviaram a declaração corretamente, sem omissões, inconsistências e que cumpriram o prazo máximo para a declaração, poderão ser beneficiados a partir do próximo dia 15.

Quem caiu na malha fica como fica?

A Receita Federal ainda em 2017 informou quais foram os contribuintes que ficaram retidos na malha fina do IR devido a inconsistências. Cerca de 747 mil declarações possuíam erros nas informações e nos casos em que eles não foram resolvidos, o contribuinte acabou ficando de fora deste primeiro lote.

Para poder verificar se foi “pego” na malha fina do leão, é necessário acessar o portal da Receita Federal e realizar uma consulta do extrato do IR. Para poder ter acesso a este extrato é necessário gerar um código no site da Receita ou utilizar um certificado digital que é emitido por uma autoridade habilitada para tal finalidade.

O sistema está lerdo hoje, por conta do grande número de consultas ao primeiro lote.

O principal motivo que tem feito contribuintes caírem na malha fina nos últimos anos foi com relação a omissão de rendimentos e também em inconsistências na declaração de despesas médicas.

Como fazer as consultas das restituições do Imposto de Renda?

Todas as consultas relacionadas ao Imposto de Renda, podem e devem ser feitas através do portal da Receita Federal.

O endereço é o: www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/Atrjo/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp

Para poder realizar a consulta das restituições residuais de 2008 a 2017, o endereço é o mesmo acima, porém será necessário ir até a opção desejada.

Para quem utiliza aparelhos smartphones e tablets, as consultas da Receita Federal poderão ser realizadas através do aplicativo oficial do IRPF. No app será necessário incluir o CPF e a data de nascimento, onde através de uma varredura na base de dados da Receita, todas as informações relevantes serão apresentadas para você.

Os links para download do aplicativo na App Store e na Play Store são:

Depois de realizar a consulta e identificar que há inconsistências, é possível enviar uma declaração retificadora. Se a situação for resolvida perante a Receita Federal, então o nome do contribuinte deixa de constar na malha fina e se tiver direito a restituição, ele poderá receber através dos lotes residuais do IR.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.