Saiba como casar no cartório sem pagar nada

0

Sabemos que casar não é barato. Quando se coloca na ponta do lápis todas as despesas com os preparativos, cerimônia, festa e afins, são procuradas formas de economizar o máximo.

Mas é possível casar no cartório sem pagar nada, fazendo economia neste item tão importante. Em diversas cidades do país, o direito é assegurado por lei, porém ainda é desconhecido por muitos.

O que é preciso para casar de graça?

Segundo o Código Civil Brasileiro, artigo 1.512, o casamento civil é assegurado a casais que querem oficializar a união, mas não possuem condições financeiras. Não estamos falando de festa, cerimônia e trajes, a Lei respalda apenas o casamento no cartório.

Portanto é necessário que os casais apresentem um documento denominado declaração de pobreza, ou também chamado de Declaração de Hipossuficiência.

Este documento pode ser feito no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), pelos casais interessados, apresentando os seguintes documentos: CPF, RG, carteira de trabalho, comprovante de renda e endereço e a Declaração será confeccionada.

Só depois de pronto e com toda a documentação pessoal reunida, é que deve encaminhar-se ao Cartório.

Lembrando que a falsa declaração também é prevista em Lei, no artigo 4º de número 1.060/1950, tendo uma multa no valor de dez vezes o custo que teriam com o casamento civil.

O documento pode ser redigido pelos nubentes de próprio punho, e apresentado no Cartório Civil, preenchendo todos os requisitos sem omitir nada, e assinando o documento.

Vários Cartórios já disponibilizam o documento para preenchimento, sendo possível obter essa informação antes de dar andamento na União no Civil.

Nenhum Cartório pode constranger os interessados a apresentarem comprovantes de renda, carteira de trabalho, ou holerites. Tal ação é repudiada pela Lei.

A próxima etapa então será retornar na data prevista ao Cartório, com o número de protocolo em mãos, para saber se o pedido foi aceito ou não.

Casamento Comunitário

Uma boa opção para quem está com a grana curta, mas quer oficializar a união, é realizar o casamento com outros nubentes em uma cerimônia única.

Pagando-se apenas uma taxa, pode-se contratar um Juiz de Paz, um Pastor ou Padre para realizar a União.

Diversas Igrejas, cidades e Tribunais têm contribuído para a União de casais que sem condições financeiras, querem oficializar o casamento.

É preciso que os casais se inscrevam na comunidade para terem a possibilidade de unir todos em um só dia. Pode-se obter mais informações na prefeitura da cidade onde residem os noivos.

Todas as regras do casamento tradicional são respeitadas, como o traje dos noivos a caráter, padrinhos, madrinhas, pajens, flores na decoração, bouquet e convidados para assistir à cerimônia.

Na rádio, jornais e programas de televisão, são informadas a população dos prazos de inscrição para os casamentos comunitários.

Outros optam por se casarem em uma festa mais simples, ao invés dos padrinhos e convidados darem presentes, eles dão pagamentos relacionados à festa, como buffet, aluguel do salão, decoração, sem deixar de celebrar em grande estilo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.