21/01/2013 08:47

Santo André cria ação conjunta contra crack

Secretários planejam junto ao prefeito medidas de combate às drogas, em projeto similar ao do governo

Por: Fábio Sales
fabio.sales@abcdbomdia.com.br

Um dos maiores problemas de saúde pública enfrentados no Brasil atualmente é a dependência química. De acordo com dados do último Relatório Brasileiro sobre Drogas, publicado em 2010 pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), a porcentagem de pessoas que já fizeram uso de entorpecentes em algum momento de suas vidas é alarmante. Somente na região Sudeste chega a 24,5%.

Diante deste  desafio enfrentado pelas grande metrópoles, o governo de Santo André planeja adotar o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras drogas, com o objetivo de reduzir o tráfico  e pontos de uso de substâncias ilícitas no município. O programa deve ser  baseado nos moldes do projeto do governo federal,  que pretende investir um total de R$ 4 bilhões no plano nacional até 2014.
 
A ideia proposta inicialmente pela secretária de Inclusão Social, a primeira-dama Fátima Grana, é a criação de força-tarefa entre pastas vitais para atuação na prevenção e recuperação dos usuários.
 
“Sabemos que hoje  o crack é um problema grande na cidade e as pessoas [em situação de rua] ficam mais vulneráveis. Vamos ter que sentar com os secretários de Saúde, de Segurança Pública e Educação. Vamos fazer um trabalho integrado. Este tipo de situação não se resolve sozinho”, avalia.

Segundo Fátima, a pasta que cuida da assistência social desempenhará papel importante nesse projeto. O foco é preservar agravamentos nos casos de dependência, além de buscar alternativas para a recolocação do usuário no mercado de trabalho. “Além do usuário, tem de se trabalhar a família, senão você não consegue acabar com este problema”, sustenta.

Alternativas/ Ex-comandante da Polícia Militar no ABCD e atual secretário de Segurança Pública e Trânsito de Santo André, José Luís Martins Navarro entende que somente ações ostensivas da polícia nos pontos de drogas não resolve o problema.
 
“Temos o exemplo da Cracolândia em São Paulo, de que colocar polícia nos locais onde acontecem o consumo de drogas, inibe o tráfico naquele momento. Mas a gente sabe que vai migrar para outro local, que  foi o que aconteceu”, salienta.
Navarro disse que as medidas preventivas, em conjunto com as outras pastas, visa também reduzir os índices de criminalidade no município. Santo André é a segunda cidade da região com maior número de roubos.

“O viciado, quer queira ou não, é doente. A gente sabe muito bem como atua a droga no organismo da pessoa. Senão for tratada, não adianta, se envolve com o crime e o caminho natural é ser presa”, explica.
 

Mapeamento  /Os secretários pretendem realizar um mapeamento dos pontos críticos, intitulados como Cracolândias da cidade. Dentre eles, locais como o Parque Chácara Baronesa - divisa com São Bernardo - e redutos próximos as favelas Tamarutaca e Sacadura Cabral, receberão atenção especial das secretarias.

Através de recursos federais, a  gestão pretende analisar áreas para a construção de clínicas e contratação de profissionais. “O impacto não é tão grande. Claro que para um usuário de crack tem de se arrumar local para internação. Vamos ver como estão as clínicas em Santo André. Vamos buscar parcerias”, explica Fátima.
 
Medidas do Estado /Na tentativa de conter o problema da dependência química no estado, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) sancionou no último dia 11, medida  que entra em vigor hoje (21), que determina a internação involuntária ou compulsória de dependentes da droga,  fornecendo suporte no tratamento ambulatorial e fazendo o maior número possível de internações.

A ação começa hoje (21) na região da Cracolândia, por meio do trabalho conjunto de profissionais da saúde, do Ministério Público, do Tribunal de Justiça de São Paulo  e da Ordem dos Advogados do Brasil.
 
De acordo com a secretaria estadual de Justiça, haverá um plantão jurídico no Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod), no bairro do Bom Retiro, com juízes, promotores públicos e advogados designados pela OAB. O funcionamento será de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 13h.

PREVENIR É PRECISO!
“A prevenção deve ser prioridade. Por isso, educação em 1º lugar, para evitar que os usuários sejam sempre caso de polícia”

José Luís Navarro,
secretário de Segurança de S. André


Compartilhe: