18/12/2011 10:50

Mãe de Neymar é discreta, mas atuante


Neymar abraça a mãe, Nadine, em uma de suas raras aparições púbicas / Divulgação


Alex Sabino
alex.sabino@diariosp.com.br

Neymar pai não perde uma chance de viver a fama do filho. Está no Japão, praticamente o tempo inteiro ao lado do atacante. Enquanto ele distribuía autógrafos na quinta-feira para torcedores, a mãe do craque, dona Nadine, caminhava tranquilamente pelas ruas do Gonzaga, bairro de Santos, fazendo compras em shoppings.

Muitas vezes, pai e filho se confundem mais do que simplesmente por partilharem o mesmo nome. Jogador com passagem discreta por pequenos clubes, Neymar da Silva Santos cuida de tudo na carreira do “Juninho”, como ainda chama o garoto. Também o acompanha em baladas e outros eventos sociais. Mas quase nada se sabe sobre a mãe do maior ídolo do futebol brasileiro.

Uma de suas raras aparições públicas aconteceu em 13 de novembro, quando Neymar a levou a um  show de Ivete Sangalo, em Florianópolis.

Fotografias de dona Nadine são raras. Nem mesmo Neymar, sempre ocupado, é sua companhia. Ela quase nunca vai a jogos (e quando isso acontece, faz de tudo para não ser notada) e não viaja para acompanhar o Santos. Sua grande amiga é a filha Rafaela, que namora com Lucas Crispim, atleta da categoria sub-17 do Santos. É ela quem a acompanha em passeios pela cidade e nas visitas ao neto Davi Lucca.

Na época das categorias de base, era Nadine quem segurava seu Neymar, que não suportava ouvir torcedores criticando seu filho e queria partir para a briga. Quando ela não estava, o papel sobrava para o pastor Newton César de Oliveira, da Igreja Batista Peniel.

Neymar é religioso, mas não praticante. Não frequenta mais os cultos no bairro do Catiapoã, em São Vicente. O pai, muito menos. A mãe  é quem costuma ir. Ela sempre insistiu para que o astro do Peixe pagasse o dízimo: 10% do valor do salário. Se for calculado apenas pelos vencimentos que recebe do clube, seriam R$ 50 mil mensais.

Segundo o atacante, as lágrimas que viu a mãe derramar após ele brigar com o técnico Dorival Júnior  fizeram “cair a ficha” a respeito do seu comportamento explosivo. Ela é discreta, mas decisiva.


Compartilhe: